Tal como acontece com o Facebook, também o Twitter tem formas de “ver” que websites o cibernauta visita, e segue o utilizador nas suas viagens pela maior das redes. O sistema de tracking usado pela popular rede social está implementado já há algum tempo e difere dos normais sistemas de cross-site ad-tracking que são vulgarmente usados, mas a verdade é que consegue aceder a dados privados do utilizador, no sentido em que tem a capacidade de perceber que sites este visita mais usualmente e quais os seus interesses. No entanto, este sistema pode ser desligado através da opção Personalização.

São cinco passos que podem fazer a diferença entre revelar ou não ao Twitter os interesses e a “pegada electrónica” do utilizador.

1)        Vá a www.twitter.com e faça o login normalmente.

2)        Clique no triângulo invertido junto ao ícone ao lado da barra de procura.

3)        Escolha Configurações no menu drop-down.

4)        Navegue até Personalização e certifique-se de que a caixa Personalize o Twitter de Acordo com os Sites que eu Visitei Recentemente não está marcada.

5)        Agora grave as mudanças efectuadas clicando em Salvar Alterações.

Importa salientar que ao remover a seleção desta caixa, o Twitter deixará de sugerir ao utilizador pessoas que visitam os mesmos sites que ele, já que deixa de ser possível essa comparação. Se o utilizador vir grande utilidade nesta funcionalidade, então deverá deixá-la ligada, mas deve ter em consideração que, nesse caso, o Twitter vai poder recolher uma série de informações pessoais sobre o cibernauta, como os hábitos de navegação – dados muito úteis e pelos quais muitas empresas de marketing estão dispostas a pagar ao Twitter e a outras redes. Se preferir manter a funcionalidade ligada, vai notar que muito do conteúdo do Twitter parece ter sido criado de propósito em função dos seus interesses… inclusivamente os anúncios publicitários.

Garantias do Ecossistema Twitter

O Ecossistema Twitter refere-se a sites que «incluem botões ou widgets Twitter». A rede social afirma que a utilização da funcionalidade Do Not Track (DNT) incluida nos browsers bloqueia a opção Personalização do Twitter em sites dentre deste ecossistema, além de impedir o funcionamento dos sistemas de cross-site tracking.

Tenha em consideração que o DNT funciona apenas e só em sites que têm código DNT – um factor que estabelece uma diferença clara entre o Twitter e serviços como o Google ou redes sociais como o Facebook. O utilizador deve ainda lembrar-se de que a funcionalidade DNT depende do browser e do equipamento com que acede à Internet. Assim, se se ligar à sua conta do Twitter num computador de um amigo que não tenha o DNT ligado, o Twitter conseguirá ver os sites do ecossistema Twitter que o cibernauta visita.

Aconselhamos ainda a instalação do add-on gratuito Do Not Track Plus, que mostra a actividade de tracking que tem lugar quando o cibernauta visita determinados sites. Funciona com vários browsers e o site tem um pequeno vídeo que explica o funcionamento da aplicação. Mais informações em http://abine.com/dntdetail.php

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*