Muitas empresas não estão preparadas para lidar com falhas de segurança e cibercrime – sendo que este valor aumentou no ano passado, de acordo com um estudo realizado pela consultora Protiviti.

cyber_attacks_on_America-623x432

No “2013 IT Security and Privacy Survey” a Protiviti descobriu que embora surjam recorrentemente notícias acerca de ciberataques na comunicação social, apenas 66% dos departamentos de informática inquiridos possuem um plano de crise para dar resposta a este problema. Em 2012, 73% das empresas tinham afirmado possuir um.

Mais de um terço dos CIOs, CTOs e departamentos de TI afirmaram desconhecer se a empresa possuía um plano de crise ou não.

“O aspecto mais surpreendente neste estudo, é que uma em cada cinco organizações – 21% – não têm um plano de resposta a estes problemas. É um aspecto muito sério, especialmente se considerarmos o grande número de ataques que ocorre actualmente”, afirma a Protiviti no relatório.

“Embora a maioria das empresas afirmem estar preparadas para responder de forma eficaz no caso de uma violação de dados, a tendência de queda nos resultados anos após ano é inesperada, considerando o crescente número de violações de segurança.

Para este estudo foram inquiridos 200 CIOs, CTOs e equipas de TI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*