Aplicações falsas e lojas não fidedignas não são os únicos riscos que os possuidores de sistemas Android enfrentam. È certo que os smartphones e tablets Android vêm com diversas funcionalidades de segurança – porém muitas delas não estão activadas por defeito.

Muitas pessoas deixam os seus dispositivos “abertos” a criminosos, quer virtuais, quer reais. Mesmo aplicações como o Dropbox, podem representar uma porta de entrada para os seus dados privados, um desastre caso perca o seu dispositivo ou o mesmo fique infectado.

Atenção ao BYOD

Se utiliza o seu smartphone ou tablet Android no trabalho e transporta informações sensíveis consigo, recorra à encriptação. Deste modo, os dados sensíveis estarão seguros. Felizmente é simples proceder à encriptação e não necessita de estar a adquirir aplicações adicionais. Para o fazer basta ir ao menu de definições, carregar na opção segurança e posteriormente seleccionar encriptação. Esta é uma opção que se encontra disponível desde a versão 2.3.4 (Gingerbread) do Android. Escolha Encriptar Dispositivo e posteriormente Encriptar cartão SD. Este processo deverá levar algum tempo, sendo que quando estiver concluído os seus dados deverão estar protegidos. Importa salientar que em determinados cenários a utilização de um dispositivo encriptado, pode atrasar um pouco o desempenho.

Não se esqueça da segurança

Não ter um código PIN no seu dispositivo Android é como deixar a porta da sua casa aberta. Por este motivo, deverá utilizar sempre um código que irá dificultar o acesso não autorizado ao seu dispositivo. Também será boa ideia proteger aplicações por código de segurança. Assim, se alguém conseguir o código que dá acesso ao seu dispositivo, não terá acesso a tudo. Ao utilizar o App Lock que é uma aplicação gratuita e que permite proteger Gmail, Facebook e outras aplicações está a adicionar uma nova camada de segurança.

Crie cópias de segurança

A primeira coisa que deve fazer é assegurar-se que tem as cópias de segurança activadas. Para isso basta ir a definições e posteriormente aceder a cópia de segurança e reposição. Aí verifique se tem um visto em Fazer uma cópia de segurança. Esta cópia de segurança funciona ao nível do próprio Google. Para além disso, existem ainda aplicações adicionais que podem ajudar. Um bom exemplo passa pelo Master Backup que está disponível em https://play.google.com/store/apps/details?id=com.BackMaster. É grátis e permite fazer uma cópia de segurança de praticamente todas as informações localizadas no telefone para o cartão SD.

Utilize software de localização

Recuperar o seu dispositivo não é de todo impossível, especialmente se conseguir comunicar com ele de forma remota. A ESET possui, para sistemas Android, uma aplicação denominada ESET Mobile Security que permite bloquear remotamente o telemóvel para impedir o acesso não autorizado aos dados e ainda localizá-lo remotamente.

Tenha os seus dispositivos debaixo de olho

Não deixe os seus dispositivos sem vigilância em locais públicos. Deixá-los em cima de uma mesa, no carro, no aeroporto ou num restaurante, mesmo que seja por alguns segundos, é pedir que os roubem. No estudo ESET / Harris Interactive, concluiu-se que um em cada cinco dispositivos foram furtados no carro e 12% em transportes públicos.

Utilize palavras-passe seguras

As palavras-passe embora fáceis de definir, são uma dor de cabeça para muitos cibernautas, dado que a utilização de uma expressão muito simples pode ser uma porta de entrada para muitos utilizadores mal intencionados e colocar em risco o seu e-mail, os seus dados pessoais e até contas bancárias. Para estar protegido com maior eficácia deverá utilizador diferentes classes de caracteres, como por exemplo, letras e números, escolher palavras e assuntos dos quais fala pouco e separar duas palavras por símbolos e números.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*