Os novos sistemas biométricos serão capazes de ler vasos sanguíneos localizados debaixo da pele utilizando câmaras de imagem térmica – identificando o utilizador com um algoritmo que os seus inventores consideram ser praticamente infalível.

O conjunto de vasos sanguíneos que existe por debaixo da nossa pele é único, à semelhança das impressões digitais ou da íris, e pode ser detectado com facilidade utilizando para o efeito câmaras que permitam a recolha de imagens térmicas.

O novo algoritmo identifica todos os vasos sanguíneos – incluindo os com uma estrutura mínima – com uma exactidão superior a 97%.

É possível fabricar impressões digitais em borracha ou lentes para contornar os sistemas actuais. Porém é praticamente impossível criar uma máscara que simule o padrão de vasos sanguíneos pertencentes a cada indivíduo. Para além do referido, as câmaras térmicas conseguirão sempre captar também os vasos sanguíneos do impostor.

Este sistema, segundo os seus criadores, é tão preciso que pode ser utilizado em funções de elevada segurança, como cartões de identidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*