Uma extensão do Chrome desenvolvida para tirar capturas de ecrã e anotações recolheu os dados de 1.2 milhões de utilizadores, segundo a SC Magazine.

A extensão, denominada Web Screenshot e bem classificada com 4.5 estrelas, continha código para coleccionar dados privados e enviava-os, à posteriori, para um servidor central localizado nos Estados Unidos.

Segundo a Softpedia, o Web Screenshot tinha uma função de “adormecimento” de modo a que este código malicioso só fosse executado uma semana após o download. Isto ajudava a que a extensão não fosse detectada pelos mecanismos da Google. Quando activada, conseguia ler os títulos das páginas acedidas através do Chrome e inclusivamente os nomes de utilizadores e outros detalhes pessoais.

Entretanto a extensão Web Screenshot já foi removida da Web Store.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*