Dois anos após a Microsoft ter deixado de lançar atualizações ou patches para o Windows XP, a ESET, empresa pioneira em soluções de segurança, relembra a importância de os utilizadores deste sistema operativo zombie procurarem instalar um novo sistema.

Apesar de já terem passado dois anos desde que a Microsoft deixou de lançar atualizações de segurança para o Windows XP, o sistema ainda é usado em praticamente um em cada dez computadores em todo o mundo.

Por outro lado, este número é consideravelmente baixo quando comparado com o que se passava a 8 de abril de 2014, data que ficou marcada pela interrupção do suporte do sistema operativo pela Microsoft.

Nessa altura, mais de um quarto (27,7%) das máquinas no mundo usavam ainda o Windows XP e os utilizadores não se mostravam dispostos a fazer a atualização. Meses depois do fim de vida da plataforma, em maio de 2014, apenas 2,4% partiram para o Windows 7 ou Windows 8.1.

“Embora apenas com uma fração da sua quota de mercado original, 8-11% globais e um pouco mais elevado em mercados emergentes, o Windows XP continua a ser usado,” afirma Aryeh Goretsky, investigador da ESET.

Para os adeptos do XP, a ESET salienta as seguintes razões para motivar a atualização:

  1. Sem atualizações, o PC fica vulnerável a todo o tipo de códigos maliciosos que podem roubar ou danificar os dados e informação pessoais.
  2. Estas falhas de segurança não colocam apenas os dispositivos do utilizador em risco. De acordo com o investigador da ESET, computadores que usam o XP “podem servir de trampolim para atacar outros sistemas”.
  3. A Microsoft cessou também o suporte de antigas versões do Internet Explorer em janeiro de 2016, incluindo a versão 6.0, que vem incluída nativamente com o XP.
  4. Além disto, outros vendedores de software estão também lentamente a abandonar a plataforma, sendo um dos casos mais expressivos a Google com o Google Chrome. “Estas plataformas antigas carecem de atualizações de segurança críticas e estão sujeitas a ataques por vírus e malware,” pode ler-se num texto que anuncia o fim do suporte do Chrome para XP e outros sistemas operativos antigos.
  5. Este não será provavelmente o último vendedor a tomar uma decisão semelhante. O número de empresas a abandonar o XP apenas irá crescer.

Caso procure alternativas para o Windows XP, a ESET sugere a consulta do estudo “Windows 10: Should you go there?”, do investigador Aryeh Goretsky, da ESET, sobre o Windows 10.

Para mais informações, visite www.eset.pt

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*