Há 16 anos, o Mac OS X apareceu pela primeira vez. Custava cerca de 120 Euros e prometia uma experiência baseada em UNIX estável e de código aberto. À medida que os anos passaram e as novas versões foram surgindo, a segurança deste sistema tornou-se numa das caraterísticas de maior importância, o que levou muitos utilizadores de computadores Mac a pensarem que tinham máquinas praticamente invencíveis.

No entanto, os tempos mudaram e o malware começou a olhar para o OS X como um alvo muito apetecível. Se analisarmos o último ano, facilmente percebemos que algumas ameaças como ransomware e backdoors conseguiram penetrar nas defesas de segurança deste sistema operativo.

Em março de 2016, o malware OSX/KeRanger ficou conhecido depois de se infiltrar numa versão de um cliente legítimo de BitTorrent. Este crypto-ransomware totalmente funcional destinava-se a vítimas que não tinham nenhuma solução de segurança instalada no computador. Apesar de ter sido descoberto numa questão de horas, KeRanger foi capaz de infectar milhares de utilizadores Mac.

Em fevereiro de 2017, outro tipo de ransomware – OSX / Filecoder.E – foi capturado através dos sites de distribuição BitTorrent, mascarado como “Patcher”, uma aplicação utilizada para piratear software. Se uma vítima descarregasse e executasse o ficheiro zip infectado, ficava com todos os ficheiros do computador encriptados.

Já o OSX / Komplex pertence a um grupo de malware diferente. Era uma das ferramentas maliciosas utilizadas por um grupo denominado Sednit (também conhecido como Sofacy). Com apenas três passos conseguia distrair a vítima e lançar um executável no sistema, que corria sempre que o computador era iniciado e dava um previligiado canal de aos atacantes, que passavam a ter acesso total ao computador comprometido.

Estes casos comprovam que independentemente do sistema operativo escolhido por um utilizador, o conceito de 100% de segurança simplesmente não existe – e também que os Macs têm vindo a despertar cada vez mais interesse por parte de quem desenvolve malware.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*