Segundo um novo estudo revelado pela Universidade inglesa de Newcastle, as informações dos sensores internos de um smartphone podem servir para os criminosos adivinharem o PIN ou a palavra-passe de um determinado utilizador.

Deste modo, os especialistas concluíram que estes elementos podem ser decifrados sem grande dificuldade. Os testes conduzidos por esta universidade concluíram, por exemplo, que os criminosos conseguiram acertar no PIN de quatro dígitos à primeira e com 70% de exatidão.

Os autores deste estudo, que foi publicado recentemente no Jornal Internacional de Segurança de Informação, afirmaram que isto é especialmente preocupante porque muitos utilizadores não estão a par dos perigos associados aos sensores dos smartphones.

Os sensores dos dispositivos móveis estão relacionados com diversos sistemas, nomeadamente GPC, câmaras, microfones, NFC e giroscópio. Podem existir mais de 25 sensores em cada dispositivo móvel.

Segundo Maryam Mehrnezhad, investigador da Universidade de Newcastle, “uma vez que as aplicações móveis e o sites não necessitam de permissões para acederem à grande maioria dos sensores, os programas maliciosos têm a capacidade de aceder a estas mesmas informações”.

Porém, não são só os smartphones que podem revelar informações sensíveis. Outros equipamentos e wearables com sensores podem também revelar diversas informações aos criminosos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*