Novo no mundo dos Mac? Saiba como estar mais protegido

0
167

O Mac OS X é um sistema operativo leve, simples de usar e com recordes impressionantes ao nível da segurança – sendo que vem com uma detecção básica de malware desde 2009, altura do lançamento da versão Snow Leopard.

Porém e apesar de existir muito menos malware para Windows do que para Mac, isto não significa que os utilizadores do sistema operativo OS X estão 100% seguros. Para além de infecções, existem outros perigos à espreita como roubos, perdas de palavra-passe, perda de ficheiros, entre outros. Se tem um novo Mac e o pretende usar em casa ou no trabalho, eis as principais regras de segurança a ter em conta.

Certifique-se que o seu Mac está configurado para receber automaticamente actualizações

Apesar dos Mac serem alvos menos frequentes do que os PCs a nível de malware, é importante certificar-se que todas as actualizações estão instaladas. As vulnerabilidades surgem a qualquer instante e sem aviso-prévio. Para verificar se existe alguma actualização para o seu sistema operativo ou para as aplicações nele instadas, clique no símbolo da maça e posteriormente em Preferências do Sistema. Será feita uma ligação à App Store e ficará a saber se existem ou não actualizações e quais foram instaladas nos últimos 30 dias.

Certifique-se que os seus dados estão seguros

Uma boa forma de se proteger de eventuais problemas é fazer cópias de segurança regulares dos seus ficheiros mais importantes. O serviço de armazenamento da Apple, o iCloud, é uma boa opção para armazenar e partilhar fotografias, ficheiros e mensagens entre diversos dispositivos iOS e Mac. Porém não será também má ideia manter os ficheiros armazenados em disco externos, usando, por exemplo, as formas de cópia mais comuns ou o sistema de backup de ficheiros da Apple, o TimeMachine.

Não utilize palavras-passe demasiado fracas

Quando está a configurar o Mac OS, o sistema solicita-lhe a criação de uma palavra passe. Embora não seja obrigatório, recomendamos que utilize sempre uma palavra-passe, especialmente em contas com privilégios de administração. É que caso não o faça, se o seu computador for invadido ou o perder, poderão aceder facilmente a todos os seus dados e controlar a máquina.

Utilizar uma única palavra como palavra-passe é algo bastante inseguro – presa fácil para os “ataques de dicionário” que os cibercriminosos utilizam para descobrirem passwords. Adicionar mais palavras à palavra-passe, mudando, por exemplo, “teste” para “testedepalavrapasse” – é um bom primeiro passo.

Utilizando a matemática pode criar uma senha segura e da qual se lembre. Algo como “1hundred+5 = Threehundred” é longo o suficiente para ser seguro, tem uma boa mistura de caracteres e consegue ser facilmente memorizada.

O tamanho é mais importante que a complexidade, desde que não utilize apenas uma palavra longa. As palavras passe longas, constituídas por vários elementos, são mais seguras que as curtas.

Considere a instalação de uma boa solução antivírus no seu Mac

A protecção anti-malware integrada nos Mac é útil, porém existem razões para e instalar e utilizar sistemas mais poderosos. Embora existam menos ameaças, os Macs podem ser infectados por malware e rootkits. Foi aliás a pensar nisso que no ano passado a ESET disponibilizou o ESET Rootkit Detector.

Nos últimos anos a ESET tem detectado múltiplos rootkits que se dirigem ao sistema operativo OS X. Com os códigos para a criação destas ameaças disponíveis online, os sistemas podem ser comprometidos à revelia do utilizador. Os Rootkits como o OSX/Morcut e OSX/Crisis foram utilizados no passado para espiarem e roubarem informações sem os utilizadores se aperceberem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*