Herói do WannaCryptor declara-se culpado de acusações de malware

0
267

O analista de malware britânico Marcus Hutchins, que ficou conhecido em todo o mundo depois de ajudar a neutralizar o surto do vírus WannaCryptor, em maio de 2017, declarou-se culpado de duas acusações relacionadas com a criação e distribuição de malware entre 2012 e 2015.

Conhecido online como MalwareTech, Hutchins ganhou fama a meio do surto do WannaCryptor depois de inadvertidamente ter accionado o “botão” que fez parar o ataque.

No entanto, para surpresa de muitos elementos da comunidade de segurança, ele enfrentou mais tarde diversas acusações nos Estados Unidos. Os principais motivos são a criação de malware desenvolvido antes de ele abraçar uma carreira na investigação de segurança informática.

Dois anos depois, o acordo judicial apresentado num tribunal em Wisconsin revela que Hutchins, com 24 anos, admitiu ter ajudado a criar e a vender dois Trojans entre julho de 2012 e setembro de 2015. Chamados de ‘Kronos’ e ‘UPAS Kit’, os dois malwares foram desenvolvidos para roubarem informações de login bancário das vítimas.

Cada uma das duas acusações pelas quais Hutchins se deu como culpado podem resultar numa pena máxima de cinco anos prisão e uma multa até 250 mil dólares. Entretanto, outras oito acusações foram retiradas pelos procuradores federais.

Numa declaração no seu site pessoal, Hutchins escreve que ele assume total responsabilidade e lamenta os erros que cometeu na sua adolescência. “Tendo crescido, tenho utilizado as mesmas habilidades que usei de forma errada há vários anos para fins construtivos. Vou continuar a dedicar o meu tempo a manter as pessoas livres de ataques de malware ”, escreveu Hutchins.

Hutchins foi preso no aeroporto de Las Vegas no início de agosto de 2017, quando estava prestes a embarcar num voo para casa depois de ter participado nas conferências de segurança Black Hat e DEF CON.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*