Hackers roubam 19 anos de dados de uma das principais universidades australianas

É o segundo e o maior roubo de dados que a Australian National University sofreu em 2018

Uma das mais importantes universidades australianas revelou que foi alvo de um novo ataque informático que comprometeu as informações pessoais dos seus alunos e funcionários, das últimas quase duas décadas.

“Acreditamos que houve um acesso não autorizado a uma quantidade significativa de dados pessoais de funcionários, alunos e visitantes que remontam a 19 anos”, refere um comunicado de Brian Schmidt, Vice-Chancellor da Australian National University (ANU).

Os dados roubados pertencem a cerca de 200.000 pessoas e incluem “nomes, moradas, datas de nascimento, números de telefone, endereços de e-mail pessoais, detalhes de contatos de emergência, números fiscais, recibos de pagamento/vencimento, detalhes de contas bancárias e detalhes de passaportes”.

Outras informações confidenciais como detalhes de cartões de crédito, registos médicos, dados de pesquisa e propriedade intelectual, não foram comprometidas. A ANU está a trabalhar com as agências de segurança governamentais e especialistas em segurança informática no sentido de perceberem exatamente o que se passou.

Schmidt disse ainda que o incidente ocorreu no final de 2018, mas só foi descoberto em meados de maio – a 17 de maio para ser exato, de acordo com as FAQ sobre o roubo de dados.

A universidade também publicou um guia para as pessoas afetadas por este roubo. Os conselhos dados podem ser divididos em três pontos principais – altere a sua password da ANU, não a reutilize em nenhum outro lugar e fique atento a e-mails suspeitos que possam ocorrer.

Por ora, nada mais foi adiantado sobre quem possa estar por detrás deste roubo de dados. “Avançar com nomes é difícil, e não estamos para já habilitados para o fazer no que respeita a este ataque”, refere o porta-voz da universidade. Mas acrescentou dizendo que se trata do trabalho de um “operador sofisticado”.

Esta foi a segunda vez em menos de um ano que a universidade foi alvo de hackers. Em julho do ano passado, a ANU divulgou uma batalha de meses para expulsar intrusos que teriam “comprometido totalmente” o sistema informático da universidade.

O responsável da universidade disse que só foi possível detetar a invasão mais recente graças ao sistema de segurança implementado após o incidente anterior. “Após o incidente reportado no ano passado, realizámos uma série de atualizações aos nossos sistemas para proteger melhor os nossos dados. Se não o tivéssemos feito não teríamos detetado este incidente”, disse Schmidt.

As universidades de um modo geral são um alvo muito atrativo para hackers que pode as mais variadas motivações. Para além das informações pessoais de funcionários e estudantes, as universidades mantém enormes quantidades de dados de pesquisa com valor incalculável.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*