Google desativa integração de smart home Xiaomi após falha de segurança

Os dispositivos de segurança para casas inteligentes nem sempre são o que parecem ser, e recentemente alguns têm dado mais problemas do que seria suposto. Algumas campainhas de porta inteligentes foram apanhadas a gravar mais dados do que se pensava, enquanto o Wyze Labs, que fabrica gadgets domésticos com ligação à internet, foi alvo de uma violação de dados.

Mas as últimas notícias dão conta de um incidente que envolve uma das câmaras de segurança da Xiaomi e que fez coma que a Google avançasse para uma desativação temporária do acesso de dispositivos Xiaomi ao Google Nest Hub e ao Assistente.

Isto aconteceu depois de um utilizador ter dito que a sua Xiaomi Mijia 1080p Smart IP Security Camera recebeu imagens estáticas de casas de pessoas aleatórias quando tentou transmitir o feed da sua câmara para o Google Nest Hub. A confusão – descoberta por um utilizador do Reddit que fazia do identificador / u / Dio-V e aparentemente detetada pela Android Police – é descrita em detalhe no tópico r/googlehome da Reddit.

A câmara de segurança em si pode ser ligada à linha de dispositivos Google Nest usando a aplicação Mi Home da Xiaomi. O hub, ao tentar aceder ao feed da câmara, começou a mostrar imagens estáticas de locais aleatórios. Algumas das imagens a preto e branco, parcialmente corrompidas, incluíam pessoas a dormir e um bebé no berço, o que é especialmente perturbador.

A Google reagiu prontamente: “Estamos cientes do problema e estamos em contato com a Xiaomi para resolvê-lo. Enquanto isso, desativámos as integrações da Xiaomi com os nossos dispositivos “.

A gigante tecnológica chinesa reconheceu o problema e disse que não encaram os problemas de privacidade dos utilizadores de ânimo leve: “Pedimos desculpas pelo inconveniente que esta situação causou aos nossos utilizadores. Desde então, a nossa equipa agiu no sentido de resolver o problema e, neste momento, já está corrigido. Após investigação, descobrimos que o problema foi causado por uma atualização de cache, a 26 de dezembro de 2019, que foi pensada com o objetivo de melhorar a qualidade do streaming da câmara. Isto só aconteceu em condições extremamente raras. Neste caso específico, aconteceu durante a integração entre o Mi Home Security Camera Basic 1080p e o Google Home Hub com um ecrã em más condições de rede”, refere a declaração da Xiaomi para desenvolvedores XDA.

Embora os dispositivos IoT venham a percorrer um longo caminho rumo à simplificação das nossas vidas, têm ainda um longo caminho a percorrer antes que possamos considerá-los seguros o suficiente para se tornarem parte regular das nossas vidas.

Investigadores da ESET documentaram também recentemente uma série de falhas de segurança numa câmara D-Link na cloud, que permitia que hackers não apenas intercetassem e visualizassem vídeos gravados, mas também manipulassem o firmware do dispositivo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*