CoD Warzone: 100 mil contas banidas por cheats

Cheats no Call of Duty: Warzone

A Raven Software, produtora de videojogos norte-americana responsável pelo desenvolvimento do jogo de ação na primeira pessoa estilo battle royale Call of Duty: Warzone, anunciou através do Twitter a eliminação de mais de 100 mil contas de utilizadores por conduta criminosa, além de fornecedores de cheats. Trata-se da maior onda de eliminações de contas de que há registo neste título. No mundo do gaming, “cheat” é uma gíria utilizada por jogadores para designar códigos e truques especiais usados num jogo.

De acordo com o site da Vice, com esta medida a empresa acumula mais de 700 mil contas banidas. Em maio confirmou a exclusão de 500 mil contas. Um pouco mais tarde, em julho, realizou duas eliminações de contas em massa adicionais, com mais de 50 mil contas cada.

O impacto dos cheats no mundo dos videojogos

Como foi destacado num artigo anterior da WeLiveSecurity BR, o negócio dos cheats e outros tipos de fraudes em videojogos desincentivam a participação dos jogadores. Isto acontece porque à partida eles não estão interessados em jogar jogos onde os cheats proliferam. Além disso, também têm repercussões nos lucros das produtoras e editoras de jogos, bem como dos distribuidores.

É por isso que muitas empresas de videojogos estão a esforçar-se para tomar medidas contra os criadores de cheats. Conforme explicou um porta-voz da Activision, a editora do Call of Duty: Warzone, a decisão de eliminar milhares de contas ao mesmo tempo é uma tentativa de afetar os clientes de grandes criadores de cheats. E comprometer a reputação de cada um deles. Adicionalmente, no passado recente, a equipa do Call of Duty anunciou no Twitter que irá implementar um novo sistema anti-cheats para PCs.

Conduta criminosa em jogos já resultou em prisão

Por fim vale a pena lembrar outra ação importante contra o negócio dos cheats em videojogos que ocorreu este ano. A operação Chicken Drumstick, realizada pela polícia chinesa em conjunto com a gigante da tecnologia Tencent, levou à prisão de 10 pessoas vinculadas a uma instituição criminosa conhecido como Cheat Ninja. Este grupo era responsável pela estrutura de cheats para PUBG Mobile, entre outros jogos. Na ocasião, as autoridades apreenderam bens no valor de aproximadamente 46 milhões de dólares norte-americanos, incluindo vários carros de luxo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*