Uma conta de Twitter utilizada pela agência noticiosa Thomson Reuters foi comprometida esta semana, por cibercriminosos ligados ao Syrian Electronic Army.

Este grupo reivindicou a responsabilidade sobre diversos ataques que ocorreram nos últimos meses e que foram especialmente dirigidos a meios de comunicação e aplicações de troca de mensagens. Alguns dos exemplos são o jornal Financial Times, a cadeia de televisão CBS e as aplicações Tango e Viber.

O grupo afirmou que entrou na conta oficial da Thomson Reuters para publicar algumas verdades acerca do que está realmente a acontecer na Síria. Importa salientar que esta conta foi suspensa cerca de uma hora depois.

Se este ataque se destinou especialmente ao Twitter, outros ataques anteriores visaram páginas e aplicações do Google Play.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*